Postagens

Mostrando postagens de 2017

Eu decidi esperar

Eu decidi esperar. Não porque sou forte, mas porque recebi amor demais. Decidi esperar pelo que não passa, pelo que permanece, abrindo mão de viver tudo que eu queria, para viver o que Ele quer.Decidi sofrer a espera, por vezes dura e misteriosa, afinal, existem bens inegociáveis na vida de quem ama a Deus. E é necessário que muito custe, o que muito vale, já dizia uma grande e santa mulher. 
Decidi rezar diante das críticas. Decidi dispensar resoluções mirabolantes e perfeitas que as pessoas sempre têm para a vida dos outros. Decidi seguir adiante, num passo de cada vez.Com alegria, com leveza, sem trair meu coração que fala tão forte! Decidi não forçar a barra. Decidi andar contra a corrente. Decidi apostar no céu. Sigo na esperança da surpresa. Na certeza da fé. E diante das alertas muitas vezes indelicadas, outras vezes sutis, de que o tempo está passando, de que o corpo está envelhecendo e com ele as consequências biológicas vindo...vou decidindo permanecer olhando para Aquele que…

Hoje eu acordei, beijei meu Tau, agradeci a Deus por sua eleição por mim e fui em missão...

Imagem

Vem para fora!

"Tomado, novamente, de profunda emoção, Jesus foi ao sepulcro. Era uma gruta, coberta por uma pedra.Jesus ordenou: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, pois há quatro dias que ele está aí...Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu: Se creres, verás a glória de Deus? Tiraram, pois, a pedra.Levantando Jesus os olhos ao alto, disse: Pai, rendo-te graças, porque me ouviste.Eu bem sei que sempre me ouves, mas falo assim por causa do povo que está em roda, para que creiam que tu me enviaste.Depois destas palavras, exclamou em alta voz: Lázaro, vem para fora!E o morto saiu, tendo os pés e as mãos ligados com faixas, e o rosto coberto por um sudário. Ordenou então Jesus: Desligai-o e deixai-o ir." (Jo 11, 38-44). Um dia de choro, de estremecer por dentro, de comover-se... Um "Vem para fora!" que rompeu a surdez da morte. Amizade que acordou o coração, que proclamou que sempre ainda é tempo...Um "Vem para fora!" que faz tirar a pedra …