Social Icons

twitterfacebookShalomvaticanorss feedemail

16 de agosto de 2010

Cristo nunca me deixou faltar nada!!!



Cristo nunca me deixou faltar nada! Nem sonhos, nem verdade! Nem amizades, nem amores! Nem beleza, nem riqueza! Minha vida nunca foi uma renúncia forçada e cheia de privações. Nunca foi um “não” a mim mesma e aos meus desejos. Nunca fiquei aquém dos melhores sentimentos e das melhores relações. Optei por algo diferente, maior do que a proposta oferecida e mais conhecida. Amei e fui muito amada. Conheci a força do perdão. Decepcionei e fui decepcionada. Cai e levantei. Fiz amigos. Conheci muitos lugares. Descobri um sentido e me cansei por algo que vale a pena. Tive medo, chorei. Fui consolada, fui lançada...Perdi e me encontrei. Recebi muito mais do que eu dei. Entrei na vida de pessoas, conheci laços mais fortes do que os de sangue e vi Deus tecer uma história com mãos firmes e suaves. Testemunhei milagres. Sempre fui livre, mesmo dando minha liberdade a Alguém. Sorri o riso da pureza e cantei o hino da castidade. O que eu não experimentei? Não conheci. Hoje só sinto falta daquilo que faz meu coração pulsar, daquilo que eu sou de verdade e para quem eu sou. Ao contrário do que podem pensar, optar por Deus é descobrir uma fonte que nunca seca, uma novidade que sempre encanta e um caminho cheio de felicidade.

Vivi plenamente e intensamente, e o melhor, permaneci inteira. Meu coração está guardado. Não foi posto à venda e nem devorado. Não tenho medo de afirmar que já conheci o verdadeiro amor. Sei que nunca vi ninguém arrependido de ter dado tudo a Deus. Nunca vi ninguém morrer de tristeza ou de depressão porque amou demais a Deus. O que já não posso dizer sobre quem optou por seguir a si. Ponho minha vida nas mãos de quem me conhece, e até dormindo experimento o sono dos amigos, como diz o salmista. Tranquilidade e proteção não são palavras vazias. E tudo isso é só o começo de algo que será para sempre. Sempre vivi um amor sem prazo de validade. E posso dizer, sem receio, que Cristo foi e é a “alegria da minha juventude”!

Pra terminar, faço minhas as palavras do Papa: “Quem deixa entrar Cristo na sua vida não perde nada, nada, absolutamente nada do que faz a vida livre, bela e grande. Não! Só com esta amizade se abrem de par em par as portas da vida. Só com esta amizade se abrem realmente as grandes potencialidades da condição humana. Só com esta amizade experimentamos o que é belo e o que nos liberta’. Estai plenamente convencidos: Cristo não tira nada do que há de formoso e grande em vós, mas leva tudo à perfeição para a glória de Deus, a felicidade dos homens e a salvação do mundo”(Bento XVI)

7 comentários:

  1. Denise!!!! Amei esse post!!! Uma das coisas mais lindas que ja li!!!! =) Me identifiquei muiiiito!!!!!!!! ;)
    Bjo grandeeee!!!!
    Deus abençoe!! ;*

    ResponderExcluir
  2. Denise,
    ao ler esta declaração de amor, à Deus, à vida, aos amigos, às suas escolhas...meu coração se encheu de louvor a Deus por você. Por ter tido a oportunidade de vivenciar isso em você e poder afirmar com convicção que tudo isso é verdade. Optar por Deus é sempre o melhor e praseroso caminho. Vi e vejo isso na sua vida. Bendito seja Deus por você e por esse dom de externar de forma tão bela o que está em seu coração.
    Obrigada!
    Hilly

    ResponderExcluir
  3. Linda mensagem
    me emocionei....

    Leticia Melo

    ResponderExcluir
  4. Denise, que verdade! Adoro suas palavras, admiro muito esse seu dom e amo o fato de dividi-lo conosco! Deus continue a te abençoar! :D Lílian (agua Viva)

    ResponderExcluir
  5. Perfeito, Denise! Deus abençoe o seu chamado!

    ResponderExcluir
  6. Denise, que texto maravilhoso! Sinto o cheiro da alegria sincera de ser de Deus. Me atingiu em cheio! Obrigada!

    ResponderExcluir

- Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e as consequências derivadas deles podem ser passíveis de sanções legais.
- O usuário que incluir em suas mensagens algum comentário que viole o regulamento será eliminado e inabilitado para voltar a comentar.