Social Icons

twitterfacebookShalomvaticanorss feedemail

15 de setembro de 2010

Beijar ou não beijar?

Queria partilhar um texto muito interessante do meu amigo Felipe Bezerra. Você pode conferir o texto na versão original em inglês no blog dele: http://shalomfelipe.wordpress.com/ .


"Eu estava conversando com alguns amigos alguns dias atrás e uma das minhas amigas contou de um "jogo" que ela sabia ou que viu pessoas jogando (talvez ela jogou), numa festa. Ela falou sobre um colar que você coloca em alguém que você quer beijar, se você aceitar o negócio é que você pode beijar a pessoa. O fato é que este, que recebeu o colar, beija duas pessoas: uma ao receber o colar e outra ao passar adiante. Ela falou sobre outros tipos de jogos de beijar que você acaba beijando todo mundo ao redor.

Não tenho nada contra essa pessoa (ela é uma menina joia) ou contra as pessoas que beijam alguém no mesmo dia que conhecem a outra pessoa. Eu só quero dizer que eu não faria isso e porquê eu não faria (talvez eu possa fazê-lo um dia, eu simplesmente nunca fiz isso, e eu não quero fazê-lo).

Meu corpo é parte de quem eu sou. Eu acredito que eu não sou só a minha alma ou só minha mente. Eu sou o meu corpo. Mesmo se eu acho que sou um pouco gordinho, que eu acho que preciso de uma dieta, ou fazer alguns exercícios a mais, meu corpo sou eu (ou é eu, dependendo de com quem vc faça a concordância verbal). Eu sou corpo e alma (e mente também se você quiser).

Que que isso tem a ver com eu beijar alguém?

Bem, é bastante simples. Quando eu beijo alguém eu estou dando a minha boca, uma parte muito sensível e vulnerável do meu corpo, para alguém e, claro, essa outra pessoa faz o mesmo para mim. O negócio é o seguinte: eu estou dando o meu corpo e, claro, estou dando a mim mesmo a alguém. Quando eu falo sobre coisas da minha alma para alguém eu não faço isso para alguém que acabei de conhecer, eu compartilho meus sentimentos com os meus amigos mais próximos. Por que eu deveria compartilhar o meu corpo com alguém que acabei de conhecer?

Durante a conversa eu disse: "Estou me sentindo um avô". Não estava defendendo o estilo de vida à moda antiga ou voltar para os velhos tempos, mas sou, neste caso, partidário dos amantes românticos. Eu acredito na amizade antes de namoro, eu acredito no beijo como uma forma de demonstrar amor, eu acredito no amor para sempre.

Quando eu estava escrevendo este post, vi um comercial na MTV, onde você envia uma mensagem de texto com o nome de que você está a fim pra saber se ele / ela beija bem. Esta é realmente a coisa mais importante (ou a primeira) a saber sobre uma pessoa por quem você se sente atraído? E os seus sonhos? Ou qualquer outro aspecto da vida de alguém? Não é importante saber quais são seus planos para o futuro? Ou o que é a coisa mais importante para ele / ela?

Bem, eu acho que você entendeu o que eu queria dizer. Eu acredito no amor."


Eu também acredito no amor, e você?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade de seus autores e as consequências derivadas deles podem ser passíveis de sanções legais.
- O usuário que incluir em suas mensagens algum comentário que viole o regulamento será eliminado e inabilitado para voltar a comentar.